Home » Cultura, Destaque, Direito e Cidadania, Entretenimento, Eventos, Notícias, Saúde

Programação variada antecede Parada LGBT de Belém

23 setembro 2014 Nenhum comentário

Por Ádria Azevedo – Redação Pará Diversidade

O Teatro Waldemar Henrique, na Praça da República, será o palco do espetáculo Além do Arco-Íris nesta terça e quarta-feira (23 e 24), em Belém. A apresentação faz parte de uma extensa programação do “Mês da Diversidade”, que acontece desde o início de setembro e antecede a realização da 13ª edição da Parada LGBT da capital paraense, no próximo domingo (28).

O show, que estreou no Mês da Diversidade do ano passado, faz um passeio histórico por períodos importantes do movimento LGBT no mundo, no país e no estado, desde a Rebelião de Stonewall, em 69, em Nova York, até os dias atuais da militância paraense (saiba mais aqui). Para as novas apresentações, as cenas foram reformuladas, dando maior ênfase à luta LGBT local. O próximo passo para o espetáculo, no futuro, é ser exibido em praça pública.

As sessões acontecem às 19h nos dois dias e para assistir basta levar 1kg de alimento não perecível por pessoa. O tipo de “ingresso” segue o modelo praticado também durante a Mostra de Filmes LGBT, que aconteceu na semana passada, lotando todos os dias o auditório do Instituto de Artes do Pará (IAP). De terça (16) a domingo (21), foram apresentados os filmes “Hoje eu quero voltar sozinho”, “Pelo Malo”, “Flores raras”, “Azul é a cor mais quente”, “À flor da pele” e “Praia do Futuro”. Foram arrecadados 277kg de alimentos, que serão doados, junto com o que for arrecadado no espetáculo, à Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas Parasitárias Especiais (URE-Dipe), que atende pacientes com HIV/Aids.

Cultura, saúde, esporte e cidadania

O “Mês da Diversidade” teve suas atividades iniciadas em 5 de setembro, com a inauguração da Exposição fotográfica “45 anos da Rebelião de Stonewall”, no Hall Benedito Monteiro, no Centur. A mostra de fotos estava prevista para seguir em exibição até o dia da parada (28), mas foi estendida até 4 de outubro por causa do sucesso alcançado. As imagens apresentam um histórico do movimento LGBT paraense, com momentos marcantes do ativismo local. Alguns registros são do Pará Diversidade.

No dia 6, uma oficina sobre prevenção de DSTs/Aids/Hepatites Virais foi sediada pela ONG Paravida, com palestra da infectologista Helena Brígida, da Secretaria Municipal de Saúde, sobre o panorama atual das doenças no Brasil e no Pará. Como a participação de ativistas foi menor do que o esperado, a comissão organizadora da parada pretende reapresentar a oficina em outubro.

A tarde do Dia da Pátria (7) foi voltada ao esporte, com os Jogos da Diversidade, no Ginásio Altino Pimenta, na Doca. Com um público de aproximadamente 500 pessoas, entre atletas e torcedores, a atividade teve um aumento exponencial de participação em relação a anos anteriores e contou com dois times de handebol, quatro de vôlei e quatro de queimada. De acordo com Marcos Mattos, um organizadores da programação, os Jogos da Diversidade fazem parte de um esforço conjunto entre militância e poder público para trazer os Gay Games ao Brasil. “Estamos estimulando localmente o esporte LGBT pra já preparar o nosso estado pra isso. O Governo Federal está impulsionando esse tipo de evento, visando trazer os Gay Games pra cá em 2020”, explica o ativista. “Lamentamos apenas que esse ano não tenhamos tido participação de todos os segmentos da população LGBT. Não tivemos nenhum times de lésbicas e bissexuais, por exemplo”, completa.

Um dos dias mais movimentados do Mês da Diversidade foi a quarta-feira passada (17), com uma programação que incluiu Ação de Cidadania e Feira Cultural LGBT, no Centur. A Ação de Cidadania ofertou testagem rápida de HIV e materiais sobre prevenção, além da emissão de RG e carteira de nome social para travestis e transexuais. Segundo a coordenação da ação, 20 pessoas foram testadas e 10 pessoas emitiram seus documentos. Já a Feira Cultural contou com apresentações musicais, de dança e um desfile de moda, com modelos desenhados por alunos do curso de Moda da Universidade da Amazônia (Unama), inspirados na temática da diversidade sexual. Os figurinos serão exibidos no Boulevard Shopping em outubro.

Magno Cabral, membro da comissão organizadora da parada, explica que a realização de um mês inteiro de programações é uma forma de sensibilizar a sociedade para a causa LGBT. “O uso de linguagens variadas permite atingir mais pessoas e ter mais visibilidade, de uma maneira diferenciada do que na parada. Queremos provocar mais reflexão e tirar o foco apenas da parada, daquela ideia de ‘micareta’, e assim integrar mais movimento LGBT e comunidade”, opina.

Seminário

Além do espetáculo e da parada LGBT, essa semana conta ainda com um seminário na tarde da sexta-feira (26), com a temática “Cidadania e Políticas Públicas LGBT: conquistas e desafios”, no auditório Ismael Nery, no Centur. O evento abordará saúde, cultura, esporte, turismo, segurança e política, voltados ao segmento LGBT. Confira abaixo a programação completa:

Abertura e Credenciamento – 14h

Momento Cívico – 14h30

Apresentação do Hino Nacional, em performance de Sarah D’Montserrat;

Apresentação do Hino do Estado do Pará;

Apresentação e qualificação dos membros da mesa.

Painel 1: SAÚDE – 14h45

Lourival Rodrigues Marsola – Infectologista

Painel 2: CULTURA – 15h15

Fábio Souza – Instituto de Artes do Pará (IAP)

Intervalo: Coffee-break e socialização – 15h45

Painel 3: ESPORTE – 16h

Thales Costa – Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer de Belém (SEJEL)

Painel 4: TURISMO – 16h30

Marcos Mattos – Coordenação da Parada do Orgulho LGBT de Belém

Painel 5: SEGURANÇA – 17h

Delegada Simone Edoron – Diretora de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV)

Painel 6: POLÍTICA – 17h30

Convidada: Janaína Oliveira – Presidente do Conselho Nacional LGBT

Encerramento – 18h